Um vídeo que circula nas redes sociais de moradores da cidade de Embu-Guaçu, na região metropolitana de São Paulo, mostra dois funcionários da Unidade Mista de Saúde do município debochando de um paciente homossexual que vestia a camiseta do Corinthians.

Na gravação que mostra Anderson A. G. sendo atendido no pronto-socorro, ele conta que levou uma facada na barriga depois que um homem “veio do nada” na rua. Na continuação do vídeo, uma mulher que seria funcionária do hospital questiona o rapaz se o agressor “só enfiou a ponta”.

A vítima da agressão mostrou o ferimento aos funcionários, um homem que também estaria trabalhando no atendimento médico pergunta: “foi só isso aí, Anderson? Você está bom”. Na sequência, começa a questionar sobre o time de futebol que o paciente torce, mesmo ele vestindo uma camiseta do Corinthians.

Antes de encerrar o vídeo, o funcionário insiste mais uma vez para que Anderson pronuncie o nome do clube.

Veja o vídeo abaixo:

A Prefeitura de Embu Guaçu, sob a gestão de Maria Lúcia (PSB), disse à reportagem que “a administração municipal está investigando estas ocorrências através de processo administrativo, para apurar os fatos e tomar as providências cabíveis”.

A gestão municipal ainda afirmou que “Anderson A. G. deu entrada na Unidade Mista de Saúde no dia 27 de setembro, às 19hs, vítima de acidente por arma branca, levado pelo Samu”.

Em nota respondendo aos questionamentos do R7, o governo municipal disse que o rapaz foi embora do hospital sem aguardar a alta médica, o que obrigou a retornar à unidade por volta das 6h do dia seguinte. De acordo com a prefeitura, Anderson retornou à Unidade trazido pelo Samu, “já com um quadro grave”.

Quando voltou ao hospital, na manhã de 28 de setembro, o rapaz foi atendido e medicado novamente, mas foi transferido para o HGIS (Hospital Geral de Itapecerica da Serra) devido seu estado de gravidade.

A prefeitura disse que Anderson não estava bem no dia que foi feita a gravação, diferente do que foi dito pelo funcionário da Unidade Mista de Saúde no vídeo. Em nota enviada ao R7, o governo municipal contou que o rapaz “deveria ter ficado na unidade em observação” para que não houvesse agravamento em seu quadro de saúde.

A prefeitura afirmou que o paciente passou por exames clínicos, fez um raio X, foi medicado e permaneceu em observação. O governo municipal ainda disse que três médicos da equipe de plantão foram responsáveis pelo atendimento do Anderson, e que a última anotação de procedimentos foi às 19h.

Ainda segundo a Prefeitura de Embu-Guaçu, Anderson passou por cirurgia no HGIS e “encontra-se melhor”.

Outro vídeo (veja abaixo) compartilhado nas redes sociais mostra um homem detido em viatura da GCM (Guarda Civil Municipal) dizendo que deu a facada porque Anderson tentou roubar um dinheiro que segurava.

Na mesma gravação, um homem que seria GCM questiona o detido sobre a suposta tentativa de roubo: “’ela’ [Anderson] queria roubar o dinheiro ou o coração do senhor?”

*Kaique Dalapola, estagiário do R7