Um torcedor do Vila Nova foi preso nesta sexta-feira (13) após aparecer em um vídeo fazendo ameaças à torcida do Goiás. Nas imagens, que viralizaram nas redes sociais, Flávio Augusto Pereira, de 29 anos, aparece com parte do rosto parcialmente coberto e uma arma. Em certo momento, ele diz: “Vai cair é na bala” (assista abaixo).



A detenção ocorreu em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital, na véspera do clássico entre os dois times, que ocorre neste sábado (14), às 16h30, no Serra Dourada.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, Flávio foi detido temporariamente suspeito de porte ilegal de arma, associação criminosa, incitação ao crime e ameaça.

No vídeo, que tem 29 segundos de duração e recheado de gírias, Flávio mostra a arma, convoca a torcida do Vila para brigar com os rivais.

“E aí, tio louco. Falei procê que o comando tá de riba. Olha pra você ver: brinquedinho [calibre] 357 pra nós brincar com os moxés [forma pejorativa como os vilanovenses chamam os esmeraldinos]. Tá ligado que nós é o crime? É tudo nosso. Moxé vai cair é na bala se cair pra dentro. Vai cair é no estouro do 357, meu moleque. Olha o tamanho do buraco do danado. E aí, Daniel, bora caçar moxé? (SIC)”.

Ele deve ser apresentado em coletiva de imprensa no sábado, às 10h.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Vila Nova afirmou que “não comentaria o caso, pois não sabe se trata-se realmente de um torcedor colorado”. O clube disse repudiar esse tipo de ato e apoiar o trabalho da polícia contra a violência.



Tensão pré-jogo

Os ânimos entre torcedores de Vila Nova e Goiás estão mais acirrados desde o clássico do primeiro turno da Série B, no dia 24 de junho. Na ocasião, houve conflito entre as torcidas na antiga geral do Serra Dourada. Um torcedor esmeraldino foi espancado e ficou desacordado no local. A Polícia Militar utilizou bombas de efeito moral para tentar conter a confusão generalizada.

O estádio chegou a ser interditado a pedido do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e só foi reaberto após instalação de grades no setor. Mandante, o Goiás foi punido com cinco jogos de portões fechados. O Vila Nova, quatro.

Diante desse cenário, o Ministério Público (MP-GO) solicitou que o clássico deste sábado (14) fosse realizado com torcida única. O Tribunal de Justiça (TJ-GO) acatou a ação civil pública e decidiu que apenas torcedores do Vila, mandante desta vez, poderão acompanhar a partida no Serra. Mesmo assim, a PM-GO promete um esquema de segurança especial para duelo.