Polícia apreendeu com Amauri Júnior Siqueira de Souza sacos plásticos com cocaína; 5 de dezembro de 2017 (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Uma investigação que durou 40 dias, feita pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), resultou na prisão em flagrante de Amauri Júnior Siqueira de Souza, de 29 anos, nesta terça-feira (05). O homem foi preso quando estava na rua Parque da Cantareira, no bairro de Nova Esperança, em Parnamirim, Grande Natal. Um adolescente que estava na companhia de Amauri foi apreendido.



“Nossas investigações estão apontando que Amauri possui uma grande atuação no comércio de tráfico de drogas, chegando a movimentar uma cifra superior a R$ 1 milhão. A ação de Amauri era trazer grandes quantidades de droga, que vinham dos estados da região Norte do Brasil para serem distribuídos em Parnamirim”, afirma o diretor da Deicor, delegado Odilon Teodósio.

Os policiais apreenderam com Amauri sacos com cocaína, balança de precisão, duas pistolas calibre 380 com munições, quatro veículos, sendo três carros roubados e um possivelmente clonado. Os veículos roubados são modelos Fiat Touro de cor branca, um Jeep Renegade de cor prata e um Hyundai Santa Fé de preta. Um caminhão também foi apreendido por ser objeto do crime de tráfico de drogas, segundo a polícia.

De acordo com o delegado Odilon Teodósio, existe “grande probabilidade” de Amauri Júnior ter ligação com dois casais que foram presos por tráfico de drogas pela Polícia Militar no dia 20 de novembro deste ano, em um condomínio de Parnamirim.

Teodósio afirma ainda que o suspeito pode ter ligação com a facção criminosa Sindicato do RN, que disputa o tráfico no estado potiguar com o Primeiro Comando da Capital (PCC).

“Nós acreditamos que a atuação de Amauri no tráfico de drogas em Parnamirim exercia influência nos índices de violência da cidade, e nós que fazemos a Deicor não podemos deixar este tipo de cidadão permanecer no convívio da população daquela cidade. Este homem, que possui ligação com a região Norte do país, estava atuando em nosso estado com a ajuda de outros comparsas, possivelmente com a ajuda de criminosos do Sindicato do RN (facção criminosa). A Deicor está aqui para enfrentar este tipo de criminoso”, destacou o delegado.

De acordo com o diretor da Deicor, Amauri Júnior responderá na Justiça por tráfico de drogas, receptação de três veículos, posse ilegal de arma de fogo e corrupção de menor.