Victoria postou foto ainda no fórum e publicou na rede social (Foto: Reprodução/Facebook/Victoria Toss Davi Pyetro Mãeama)

A suspeita de tráfico Victoria da Silva Toss, de 19 anos, presa com outras duas pessoas nessa quinta-feira (23), havia conseguido liberdade há uma semana. Ela comemorou a soltura com uma postagem no Facebook e horas depois foi detida em uma boca de fumo em Boa Vista.



No post, publicado na tarde de quarta (22), Victoria colocou a legenda “Deus é o juiz o promotor é só um homem” em uma selfie tirada no Fórum Criminal Dr. Evandro Lins e Silva.

Em outra publicação, ainda no mesmo dia, a suspeita exibiu o alvará de soltura que convertia a prisão domiciliar em liberdade provisória.

A liberdade durou apenas algumas horas e pouco tempo depois de comemorar na rede social, Victoria foi presa em flagrante pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE).

Ela estava com outras duas pessoas vendendo drogas em uma casa no Senador Hélio Campos, zona Oeste da capital. Segundo a Polícia Civil, os três são integrantes de uma facção criminosa.

Na residência, a polícia encontrou maconha e pasta base de cocaína. Além disso, havia crianças e adolescentes que conviviam com o comércio de drogas no imóvel.

Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça, pela reincidência no crime de tráfico, o juizado da audiência de custódia determinou a prisão preventiva da suspeita e ela foi levada para a Cadeia Pública Feminina.

Victoria (última à direita) foi presa com outros dois suspeitos nessa quinta (23) (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Victoria (última à direita) foi presa com outros dois suspeitos nessa quinta (23) (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Victoria foi presa pela primeira vez em agosto deste ano, quando tentou entrar na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo dois pacotes de maconha escondida na calça. O alvará celebrado por ela era referente a esse crime.

Ela pretendia entregrar a droga para o marido quando foi flagrada no raio-x da unidade. Na ocasião, Victória foi atuada na delegacia, mas foi solta na audiência de custódia e passou a cumprir prisão domiciliar, medida convertida em liberdade no último dia 16.