© REUTERS/Romeo Ranoco

presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, teria ordenado aos soldados do país para atacarem mulheres militantes com tiros nas vaginas. A declaração provocou críticas severas entre movimentos feministas e organizações de direitos humanos.


“Diga aos soldados. Há uma nova ordem que vem do prefeito. Nós não vamos matá-las, vamos atirar em suas vagina”, ele disse durante seu discurso no Hall dos Heróis do Museu Presidencial em Quezon City na semana passada.

“Se não houver vagina, seria inútil”, acrescentou, implicando que as mulheres não seriam úteis sem a sua genitália. De acordo com Duterte, os soldados devem agir assim para combater a ameaça da oposição feminina.

O texto completo do discurso, traduzido para o inglês, foi publicado no site de relações públicas do presidente. No entanto, a palavra referente aos órgãos genitais femininos não foi explicitamente mencionada no texto oficial e substituída por asteriscos. Com informações da Sputnik News Brasil.