© Pixabay

Um fenômeno raro chocou uma comunidade rural da Cidade do Cabo, na África do Sul: uma extrusão fetal. O termo médico se refere a quando o corpo expulsa um feto ou bebê após a morte da mãe. No caso do chamado nascimento de caixão ocorrido navila de Mthayisi, a mulher tinha morrido há dez dias.

O bebê foi encontrado dentro do caixão de Nomveliso Nomasonto Mdoyi por funcionários de uma funerária, a Lindokuhle Funeral, nas véspera do velório.

“Estávamos tão chocados e assustados que nem tivemos tempo de olhar para o sexo do bebê. Eu tenho estado neste negócio há mais de 20 anos e nunca ouvi falar de uma mulher morta dando à luz”, desabafou o proprietário da funerária, Fundile Makalana.

Representante da família, Mbikelwa Mpithi disse que procuraria médicos e autoridades para descobrir mais sobre o caso. “Não podemos sentar e cruzar os braços, como se fosse um negócio normal. Queremos saber mais sobre isso”, disse Mpithi. Os corpos da mãe e do bebê foram sepultados neste sábado (20).