© Shutterstock

menstruação é um processo inerente a todas as mulheres – a não ser em casos raros e específicos, por problemas de saúde. O período menstrual acontece quando a mulher não engravida após a ovulação. O tecido mucoso do revestimento interior do útero, que estava preparado para receber o óvulo fertilizado, desprende-se da parede e desce pela vagina, ocasionando a chamada menstruação.


Uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), em parceria com a Bayer, aponta que 85% das mulheres menstrua todos os meses e que cerca de 45% delas afirmam gostar desse processo, pois desta forma “sentem-se saudáveis”.

Há ainda mulheres que optam por não menstruar, fazendo uso contínuo da pílula anticoncepcional, chamado de “ciclo estendido”. Segundo César Fernandes, presidente da Febrasgo ouvido pelo EXTRA, mulheres que tomam a pílula tem o dobro de chances de desenvolver trombose, mas este número não muda com o ciclo estendido.

Como o corpo feminino está programado para suportar muitas gestações, menstruar todos os meses durante anos pode surtir efeitos na saúde da mulher, explica José Bento, ginecologista e obstetra dos hospitais Albert Einstein e São Luiz. Dentre os riscos de menstruar todo mês estão o câncer de mama, por expor a mulher a altos níveis de estrogênio, anemia, pelo excesso de perda de sangue, endometriose, pólipo uterino e câncer no endométrio.