Mãe e filha foram encontradas mortas, em Mongaguá (Foto: Reprodução/Facebook)

A polícia está investigando um caso que é tratado como misterioso em Mongaguá, no litoral de São Paulo. Duas mulheres, mãe e filha, foram encontradas mortas, na mesma casa, na última semana. Enquanto Eliane Namer, de 73 anos, sofreu um infarto, Zuleica Costa, de 53, morreu de traumatismo craniano. A hipótese de assassinato não está descartada.



De acordo com informações apuradas pelo G1, as mulheres não morreram em um curto intervalo de tempo. Informações obtidas apontam que, entre uma morte e outra, existe um intervalo de, pelo menos, 24 horas. Os dois corpos foram encontrados na última quinta-feira (21) por um homem que seria contratado como cuidador da aposentada.

Segundo informações da polícia, o caso ocorreu no bairro Jardim Marina. Ao entrarem na casa, os policiais encontraram a aposentada morta no sofá. Já a filha dela, Zuleica, estava no andar de cima, em cima de uma cama. A casa não estava revirada e também não foi possível identificar se alguém havia estado no local.

Ainda segunda a polícia, não é possível determinar, pelo menos por enquanto, a hora exata e como aconteceram as mortes. O que se sabe é que Zuleica morreu primeiro, provavelmente entre a noite de segunda-feira (18) e a manhã de terça-feira (19). Já a aposentada, de acordo com a linha de investigação, teria morrido no dia seguinte.

A hipótese de a família ter sido vítima de um crime não está descartada. O caso está sendo investigado pelo delegado Ruy Pereira Filho e pelo investigador Rogério Pinto, que pediram para uma perícia no carro de Zuleica, que teria sido usado já quando ela estava morta. Câmeras de monitoramento instaladas nas proximidades do imóvel podem ajudar a esclarecer o caso.