Um caso ocorrido no inicio do mês em Brisbane, na Austrália, vem chamando a atenção. O australiano Nicholas Brett, de 25 anos, foi preso após se passar por médico e vagar pelos corredores de hospitais para conhecer um namorado.


Em maio, Nicholas roubou um crachá do hospital infantil Lady Cilento e passou seis meses entrando em áreas restritas aos funcionários. Outra unidade de saúde visitada foi a Ronald McDonald House, que pertence à mesma rede.

O plano incluía se apresentar como “Dr. Nick Delaney” e interagir com a equipe médica na intenção de identificar seu par perfeito. Ele não chegou a fazer contato com nenhum paciente, segundo as investigações.

Ao ser preso por fraude, o homem teria dito à polícia que sentia vergonha de admitir para seus novos amigos que tudo não passava de uma grande mentira. Ele foi pego quando um funcionário percebeu erros em termos médicos básicos ao conversar.

“Dificilmente podemos caracterizar como um caso trivial alguém que tentou se passar por médico em um hospital infantil por um período longo. Você deve entender a gravidade desta agressão”, explicou o juiz do caso, Stuart Shearer, durante a audiência, de acordo com o MSN Austrália.

O réu se declarou culpado de três crimes: duas invasões de propriedade privada e uma tentativa de fraude. A sentença deve sair em janeiro.

Em comunicado ao site Queerty, o hospital Lady Cilento disse que irá rever seus sistemas de segurança.