Uma enfermeira ganhou uma indenização de R$ 10 mil após ser caluniada e difamada por um ex-namorado em grupos de WhatsApp de Araguaçu, na região sul do estado. O homem chegou entrar no grupo de uma igreja para afirmar que a mulher estava praticando orgia sexual com vários homens. A decisão é desta quarta-feira (6) e cabe recurso.



As mensagens teriam sido enviadas entre fevereiro e março deste ano em diversos grupos da cidade. Inconformado com a separação, o homem também afirmou que a mulher estaria desviando medicamento do local em que trabalhava.

Em outras mensagens, injuriou a ex-namorada com palavras de baixo calão e expôs conversas antigas que teve com a mulher, além de fazer ameaças a ela e parentes.

Na decisão, o juiz Nelson Rodrigues da Silva condenou o homem a 1 ano e nove meses de detenção e pagamento de multa pelos crimes praticados. As penas foram convertidas em prestação de serviços comunitários, mas o réu foi condenado a pagar indenização por danos morais.