Reprodução

deputado federal Tiririca (PR-SP) anunciou na quarta-feira (6) que deixará a política em 2019, quando seu mandato acabar. No entanto, de acordo com a coluna Expresso, da revista Época, os colegas da Câmara desconfiam da decisão. Segundo ele, o discurdo de Tiririca “é puro jogo de cena”.


Os deputados acreditam que Tiririca quer chamar a atenção e motivar uma campanha “fica, Tiririca”.

“Subo nesta tribuna pela primeira vez e última vez. Não por morte. Porque estou abandonando a vida pública”, disse Tiririca.

O deputado federal já havia dito, em 2013, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que largaria a política porque “não dá para fazer muita coisa”. Porém, o deputado mudou de opinião após se reinir com o então líder do PR na Câmara dos Deputados, Anthony Garotinho, e com o então primeiro-secretário da legenda, Antônio Carlos Rodrigues.

A publicação recorda que Garotinho e Rodrigues, atualmente presidente da legenda, estão presos no Rio de Janeiro, acusados de crime eleitoral.