UPA de Santa Cruz, RN, está pronta desde 2015, mas faltam equipamentos (Foto: Marksuel Figueredo/ Inter TV Cabugi)

Concluída desde 2015, a Unidade de Pronto Atedimento (UPA) de Santa Cruz, localizada a 120 quilômetros de Natal, é mais uma obra realizada com recursos do Governo Federal no Rio Grande do Norte. Mas ela continua sem prazo para funcionar. Sem uso, o prédio que custou R$ 1,41 milhão já tem parte da estrutura mofada e paredes descascando.



Segundo a Prefeitura, o problema é que falta dinheiro para equipar a UPA e não há qualquer previsão para que haja disponibilidade de recurso. Uma emenda parlamentar foi destinada para esse propósito, mas entrou na lista de contingenciamento do Ministério da Saúde.

A história da UPA é antiga. A construção da estrutura de 984 metros quadrados começou em 2011 e deveria ser concluída em 2012, mas foi abandonado e só retomada em 2013. O novo prazo de entrega era 2014, porém ele também não foi cumprido. O prédio foi entregue apenas no final do ano seguinte.

A Unidade tem capacidade para atender 150 pessoas por dias. Sem funcionar, o atendimento público de saúde se concentra no Hospital Municipal. Lá são atendidos, em média, 250 pacientes por dia – sobrecarga de trabalho para os dois médicos de plantão.

Estrutura da UPA de Santa Cruz foi entregue no final de 2015 e continua sem uso (Foto: Marksuel Figueredo/ Inter TV Cabugi)
Estrutura da UPA de Santa Cruz foi entregue no final de 2015 e continua sem uso (Foto: Marksuel Figueredo/ Inter TV Cabugi)

Morador do bairro Paraíso, Elias Pereira conta que a mulher dele adoeceu e teve que ir pro hospital, mesmo tendo a UPA ali, bem perto de casa. O hospital é longe. Nem sempre eles têm dinheiro para pegar mototaxi. “Seria muito bom para a gente, se funcionasse (a UPA)”, ressalta.

A dona de casa Genilce Pereira reclamou do um abandono do poder público. “É uma realidade triste, está lá sem uso e poderia ajudar tantas pessoas”, considerou.

Segundo a Secretária Municipal de Saúde, Myllena Bulhões, a UPA não funcionou ainda por falta da verba para comprar equipamentos. Recursos foram conseguidos através de uma emenda parlamentar, mas o próprio Ministério da Saúde contigenciou. “Estamos correndo agora para conseguir uma nova emenda”, ressaltou. Ela afirmou que não há prazo para conclusão.

UPA de Santa Cruz, RN, está sem uso há dois anos (Foto: Marksuel Figueredo/ Inter TV Cabugi)
UPA de Santa Cruz, RN, está sem uso há dois anos (Foto: Marksuel Figueredo/ Inter TV Cabugi)

Outros casos

G1 publicou no último dia 14 de setembro, uma matéria sobre cinco UPAs que estão em obras no RN, mas enfrentam atrasos, paralisações ou situações semelhantes à unidade de Santa Cruz. As unidades foram listadas pelo próprio Ministério da Saúde – elas foram financiadas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e custaram juntas R$ 10 milhões.

De acordo com o Ministério da Sáude, as obras poderão passar por auditoria e se não começarem a operar as prefeituras terão que devolver recursos à União.