Doaa Salah: Apresentadora é condenada a três anos de prisão no Egito após falar sobre maternidade fora do casamento (Foto: AL NAHAR TV)

A apresentadora de TV Doaa Salah foi condenada a três anos de prisão depois de falar sobre o direito de mulheres que desejam ser mães fora de um casamento em seu programa de TV, em um canal pago do Egito. Segundo a agência EFE, ela foi acusada de “ultraje a decência pública” e deverá pagar fiança de US$ 566 para responder ao processo em liberdade.



No programa, que foi ao ar em julho, Doaa apareceu usando uma barriga falsa e abordou a possibilidade de que uma mulher possa ser mãe fora de um casamento.

Ela sugeriu que no Egito a mulher poderia “casar-se unicamente para o nascimento de seu filho e depois se divorciar”. Também perguntou o que sua audiência pensava sobre gravidez fora do casamento e sobre a doação de esperma como um método aceitado em países do Ocidente, mas a maioria declarou que não aprovava a ideia.

“Nem tudo que se passa no mundo pode acontecer em nossa sociedade”, concluiu.

Ainda segundo a agência EFE, as autoridades declararam que as ideias do programa “ameaçavam a a base da vida no Egito”. Sexo antes do casamento é considerado tabu no país.

Ela foi suspensa do programa durante três meses antes do processo ser iniciado. Doaa Salah ainda pode recorrer da decisão.